quinta-feira, 29 de setembro de 2011

OS ALIMENTOS TRANSGÊNICOS DEVEM SER LIBERADOS?

PARTICIPE! LEIA O TEXTO E VOTE EM NOSSA ENQUETE

SIM

Plantações geneticamente modificadas podem criar resistências a, por exemplo, pragas e geada. Assim, a perda de alimentos seria menor, beneficiando a economia. Se as lavouras têm produção estável e em maior escala, os transgênicos poderiam até ser uma arma no combate à fome, segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação) 

Os alimentos geneticamente modificados são capazes de ajudar a fortalecer as defesas do organismo. Para isso, produtos como iogurtes podem ser fabricados com genes específicos, que têm comprovadamente a capacidade de estimular o nosso sistema imunológico assim que são ingeridos. Dessa forma, o risco de doenças pode ser reduzido 

Algumas plantas modificadas podem ser utilizadas na fabricação de vacinas. Pesquisa da Universidade de Brasília mostrou que a alface transgênica pode ser usada na criação da vacina contra a dengue. A fórmula transgênica é muito mais barata do que a convencional e é aplicada no paciente via oral ou nasal - boa notícia para quem tem medo de agulha

Os transgênicos podem garantir uma nutrição muito melhor para aqueles que os consomem. É o caso do "arroz dourado", criado na Ásia em 1999: o grão geneticamente modificado passou a produzir vitamina A, um nutriente importante que é encontrado em algumas frutas, verduras, fígado e óleo de fígado de bacalhau - alimentos de que poucos gostam

NÃO
Ãs alimentos transgênicos podem ter efeito contrário ao previsto pelos seus criadores. Por serem resistentes a pragas e doenças, há o risco de fortalecerem essas ameaças. Um fungo que se alimenta de plantas modificadas, por consequência, pode se tornar imune ao pesticida - o que levaria a um uso ainda maior de veneno, provocando reação em cadeia e danos ambientais

Alguns órgãos de proteção ao meio ambiente, como o Greenpeace, são fortemente contrários aos transgênicos. A ONG afirma que os testes realizados antes de sua plantação não foram rigorosos o suficiente para se ter certeza de que são seguros. E podem ocasionar a perda de biodiversidade por causa da contaminação de sementes naturais por outras modificadas

Com o consumo dos transgênicos, há um grande aumento nos casos de alergia. Não existe aviso algum nas embalagens dos produtos e o sujeito pode levar para casa um alimento geneticamente modificado sem saber. Assim, se uma pessoa tem intolerância a batatas e come uma alface modificada, sem saber que há, por exemplo, gene de batata nela, terá uma reação 

Algumas plantas foram geneticamente modificadas para serem utilizadas na área de saúde (na produção de vacinas, por exemplo). Porém há o risco de a natureza agir: o pólen dessas plantas pode "cruzar" com frutas e verduras dedicadas ao consumo. Desse modo, produtos que seriam usados apenas para alimentação podem ser contaminados por elementos químicos.

Postagem: blog da ECOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O BLOG DA ECOS AGRADECE SUA PARTICIPAÇÃO, APÓS ANALIZADO E JULGADO SEU COMENTÁRIO SERÁ OU NÃO PUBLICADO.